Pergaminhos...

Ache aqui...

Já espiaram...

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

O Amor me inspira


Toda vez que vejo um casal junto, principalmente brigando por coisas bobas falo: "O Amor me inspira!" De fato me inspira mesmo, acho que inspira a todos... Mas depois de conversar com alguns amigos, escutar conversas alheias e repensar nas minhas experiências, me fiz uma pergunta básica "O QUE É ESSE TAL DE AMOR??" E depois me perguntei a mesma coisa que o Renato Russo pergunta "QUEM INVENTOU O AMOR??"



O amor se faz contraditório, não tem formula mágica, é especial e imposto... tem várias formas de amar e nenhuma está errada. A Bíblia manda amar a todos... Mas que tal de amor é esse?
Descobri que tive muitas paixões, mas amor... amor não! Nunca mergulhei tão fundo, nunca me permite chegar tão longe... Será que agi certo?
Não sei, e acho que nunca vou saber! 
Resolvi prestar atenção nas pessoas em relação ao amor, e descobri que é uma coisa bem interessante a facilidade que alguns tem de dizer "eu te amo" pelo prazer de enganar de ter um outro alguém nas mãos... Uns usa o amor como ironia, outros fazem disso um jogo.
Ai me pergunto, onde me encaixo? Sou irônica e jogadora, em tudo... sempre! 
Acho que é um jeito de não sofrer, mas quando falo que faço do amor uma ironia e um jogo estou falando do amor que vem junto da paixão... Aquele que faz agente só pensar em uma pessoas, desejar somente uma pessoa. 
Em relação aos meus amigos o amor é sincero e puro, faço tudo pela felicidade de cada um deles nem que pra isso tenha que abri mão da minha própria felicidade.


Amor é fogo que arde sem se ver;

É ferida que dói e não se sente;
É um contentamento descontente;
É dor que desatina sem doer.




É um não querer mais que bem querer;

É um andar solitário entre a gente;
É nunca contentar-se de contente;
É um cuidar que se ganha em se perder.


É querer estar preso por vontade

É servir a quem vence o vencedor,
É ter com quem nos mata lealdade.


Mas como causar pode seu favor

Nos corações humanos amizade;
Se tão contrário a si é o mesmo amor?

Luiz de Camões


Sentimento contrario, raro, mas que faz parte do nosso dia-a-dia... Um sentimento livre que nos deixa preso, um sentimento que nos faz contradizer e ir contra todo os nossos princípios.
Um sentimento que explica todas as loucuras, uma forma de Deus se manifestar!
Um sentimento que nasce com o tempo e nunca morre!
Sentimento não se explica se sente, o ser humano não se entende se admira.
Talvez esse texto seja só uma forma de falar que o amor é lindo complexo e tem que ser sincero...
Ou talvez seja um capricho meu, de tentar entender o que ninguém entende...
Sei lá, só sei que graças a essa palavra pequenininha, pessoas de coração enorme fazem parte da minha vida!
Essas pessoas são amigos queridos...
A forma mais sincera de amar!
Talvez ainda encontre quem mereça meu amor e minha paixão, mas até o momento vivo só nas paixões...


"O amor é uma flor delicada, mas é preciso ter coragem de ir colhê-la à beira de um precipício."Sthendal

Talvez corremos do amor, por medo desse "precipício"... medo de se jogar e mergulhar...
Conheço pessoas que fica tão dependentes da pessoa amada que quando termina um relacionamento cai em profunda depressão. Isso para mim, não é amor... Amor é o querer o melhor para o próximo... 


"O amor começa quando uma pessoa se sente só e termina quando uma pessoa deseja estar só." León Tolstoi


Sabe aquela vontade de estar junto, de querer bem... Isso é o começo do amor... A saudade é irmã do amor. Mas quando a vontade de estar só, é maior que a vontade de querer bem, é que o amor se foi...



"O amor é a poesia dos sentidos. Ou é sublime, ou não existe. Quando existe, existe para sempre e vai crescendo dia a dia." Honoré de Balzac 



O amor se modifica e nunca morre...




Postar um comentário